Os equipamentos centralizados para iluminação de emergência da série LPS foram desenhados e construídos conforme a norma EN 50171 de tipo sem interrupção. Trata-se de equipamentos centralizados de baixa potência com tensão de saída de 24 V c.c. para instalação na parede.

Equipos LPS

Potência máxima de saída de 300 W (até 3 horas de autonomia).

Fator de potência de 0,98 a plena carga.

Circuitos de saída de 4 A com terminal duplo, configuração como permanente/não permanente e proteção ativa face a curto-circuitos sem necessidade de fusíveis.

Possibilidade de instalação de balizadores Daisalux com dimming.

Possibilidade de instalação de sistema DBR em luminárias tipo ELC.

Baterias de chumbo estanque de válvula regulada (VRLA)

Processo de carga rápida de baterias.

Entradas e saídas de alimentação pela parte superior.

Painel de controlo com display gráfico com teclado para configuração e monitorização do equipamento.

Porta mini-USB frontal para ligação ao PC.

Ligação Ethernet ao PC (acessório LPSLan) para Sistema DaisaTest ou servidor web.

Integração com o Sistema DaisaTest ou Modbus para a gestão da manutenção (EN-50172).

Entradas:

4 entradas digitais (ligação de detetores)

1 entrada analógica (1-10 V) para regulação de balizadores Daisalux

1 entrada para telecomando Daisalux.

Alarmes:

4 contactos livres de potencial para falhas, alarmes e estado do equipamento (EN-50171).

Bloco de terminais de ligação
Esquema interno de funcionamento

bornero

Alimentação

Telecomando

Entradas auxiliares

Saídas

Contactos livres de potencial

Regulação de balizagem 0 - 10V



Cada circuito de saída dos equipamentos LPS é configurado como “Permanente / Não Permanente” atribuindo este funcionamento a todas as luminárias sem comunicação (não ELC) ligadas ao referido circuito.

No caso de utilizar luminárias comcomunicação (ELC), o funcionamento “Permanente / Não Permanente” é configurado individualmente em cada luminária e é independente da configuração do circuito.

A aplicação DaisaTest (através do acessório de comunicação LPSLan) pode monitorizar e controlar um número indefinido de equipamentos.

LPS24-26 LPS24-65
Entradas
Tensão de alimentação 230V
50/60 Hz
110-127V
50/60 Hz
230V
50/60 Hz
110-127V
50/60 Hz
Secção máxima de entrada do cabo 2,5mm2
Proteção de entrada Fuse 6,3 AT
Analógica (regulação de balizagem Daisalux) 1 (0-10V c.c.)
Entradas auxiliares 4
Telecomando 1
Saídas
Tensão de saída: 24V c.c. (21,6V – 30V)
Secção máxima do cabo de saída 2,5mm2
Potência máxima de saída
Autonomia 0,5 h 300 W 200 W 300 W 200 W
1 h 300 W 200 W 300 W 200 W
1,5 h 211 W 200 W 300 W 200 W
2 h 170 W 170 W 300 W 200 W
3 124 W 124 W 300 W 200 W
6 69 W 69 W 172 W 172 W
8 55 W 55 W 136 W 136 W
N.º de circuitos de saída 6
Proteção contra
Sobrecorrente 4,1 A
Sobretensão 34 V
Curto-circuito 12-24 A constante até proteção térmica Reativável automaticamente (deteção > 20 s)
Temperatura excessiva 80 ºC Reativável automaticamente (deteção > 20 s)
Contactos livres de potencial 4 (3 fixos por EN 50171)
Interação e conectividade
USB Ligação na parte frontal do equipamento
Ethernet ou Wifi Opcional, com acessório de LPSLan
Display Gráfico de 160x104 pontos com teclado na parte frontal do equipamento
Gerais
Classe de proteção Classe I
Grau de proteção IP20
Temperatura ambiente de trabalho Entre 0 ºC e 25 ºC
Nível de ruído > 40 dB
Peso 27 Kg 56 Kg
Bateria 24V / 26Ah Pb VRLA 24V / 65Ah Pb VRLA
Software
WinCBS Sim
Soft-Daisatest Opcional com equipamento e luminárias ELC

Estado geral do equipamento, baterias, retificador e alarmes de falhas

Configuração das entradas, alarmes de saída, autonomia e servidor web.

Configuração de testes funcionais, autonomia e capacidade da bateria

lps

lps

lps

lps

lps

lps

Monitorização e configuração de circuitos e luminárias de comunicação ELC

Execução de ações e cenários

Informação geral do sistema

A unidade de supervisão controla os aspetos mais críticos em termos de segurança (EN-50171) dos equipamentos LPS, tais como o estado do retificador para a carga de baterias, o estado geral do equipamento, o estado dos circuitos de saída, realiza o teste funcional, autonomia e capacidade das baterias. Controla a tensão e a corrente de carga das baterias, bem como a respetiva temperatura.

Um painel de controlo com display LCD gráfico permite monitorizar os dados e realizar trabalhos de configuração como:

Definição da autonomia do equipamento.
Configuração dos circuitos no modo permanente/não permanente.
Configuração da periodicidade dos teste: dia da semana, horário dos testes, modo automático/manual
Configuração das entradas.
Configuração dos circuitos de saídas.
Visualização de cenários programados com winCBS ou servidor web.
Zoneamento de luminárias de comunicação (ELC)
Configuração do funcionamento de luminárias tipo ELC (Permanentes/Não permanentes)
Visualização do estado de luminárias tipo ELC.
Memória interna com registo de configuração do equipamento, resultado dos testes e estado das luminárias tipo ELC.

Módulo de comunicação LPSLan.
Módulo de comunicações com ligação via Ethernet com servidor web integrado. Permite a monitorização do equipamento e de luminárias tipo ELC.

Detetor remoto DR-3.
Detetor de falha de rede para equipamentos centralizados da série LPS.
Monitoriza o estado da rede (3 fases e neutro) e sinaliza-o através da intermitência de um LED frontal (apagado no caso de corte de rede).
Dispõe de dois contactos (NO, NC) que ligam às entradas auxiliares do equipamento LPS e perante uma falha de rede permite configurar a ordem de ligação dos circuitos de saída.